Páginas

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Monte Verde – Pousada e Comidas


No inverno do ano passado, eu e Felipe passamos 4 dias em Monte Verde, no sul de Minas, como parte da nossa lua de mel. Já fazia um bom tempo que eu queria conhecer a cidadezinha conhecida como a Suíça mineira e aproveitamos a oportunidade, já que é mais interessante visitar a cidade no inverno. Vou dividir o post entre Pousada e comidas e Atrações que visitamos para não ficar muito longo.

Para se chegar lá a partir de BH há várias opções. A primeira seria ir de carro pela BR-381. Esse trajeto tem 483km e demora cerca de 7h. Outra opção seria pegar um avião até SP e de lá um ônibus ou alugar um carro e acabar de chegar os aproximadamente 170km até Monte Verde. Também é uma opção ir de ônibus todo o trajeto até o sul de Minas. Nós optamos por ir de carro o trajeto todo.



Tínhamos reservado a Pousada Cantos e Contos e, pelas fotos, parecia bem promissora! Por sorte, foi mesmo. Cada quarto da pousada é um chalezinho e, pelo menos o que ficamos, bem aconchegante. 



Nosso chalé!




Tinha uma lareira – que não animamos acender nenhuma vez – e um aquecedor de colchão que foi a 8a maravilha do mundo! Funcionava realmente bem e durante algumas noites acabamos desligando porque esquentava até demais. O quarto também tinha uma banheira, além do ofurô do lado de fora dos chalés, que podia ser usado. A pousada ainda oferecia vários DVDs que podiam ser escolhidos na "filmoteca" e entregues na recepção que eles colocavam para rodar no seu quarto. A única desvantagem é que, como a gente não controlava o filme, tinha que ir no banheiro antes de começar, porque não dava para parar! Quando estávamos prontos era só ligar na recepção, falar o número do quarto e que podia começar a rodar o filme. O café da manhã também foi muito bem servido e os funcionários bem simpáticos, principalmente os da recepção. Certamente indico a pousada a futuros visitantes de Monte Verde e, se voltar lá, repetirei a dose.

Dos dois lados da cada é possível ver o aquecedor de colchão na parede



Já sabíamos de antemão que essa seria uma viagem para comer muito e voltar rolando pra BH, então vou começar falando dos restaurantes que mais gostamos. Claro que minha prioridade eram os fondues e na primeira noite já fui atrás de um! O problema é que chegamos em uma segunda feira, fora de qualquer feriado e a cidade estava morta! Pouquíssimos restaurantes abertos à noite e nenhuma alma viva andando pelas ruas. Quando achamos um restaurante aberto que servia fondue, perguntamos porque a cidade estava tão vazia e nos informaram que de segunda a quarta – com exceção da época de férias – a cidade fica bem parada mesmo e começa a encher na quinta feira.

Acabamos comendo no Le Fondue, que fica no comecinho da avenida principal da cidade – se não me engano é a Av. Monte Verde. O que achei ruim é que a maioria das casas de fondue serve aquele tipo na chapa. Isso para mim não é fondue e sim carne na chapa com molhos variados. O que eu realmente gosto é o que se coloca a carne crua no óleo ou vinho e espera cozinhar ali dentro. O restaurante é ótimo para o que se propõe a fazer. Recomendo para quem não liga para esse tipo de fondue. Já quem prefere o fondue mergulhado no óleo como eu, pode ir no Mont Vert – a Casa do Fondue. Lá você tem a opção do fondue na chapa ou no óleo. Nenhum restaurante da cidade – que eu tenha olhado – faz o fondue no vinho. Fomos lá no penúltimo dia e não me arrependi nem um pouco! O atendimento foi bom e tem música ao vivo com um ótimo repertório. Não deixem de experimentar o suco de uva verde! Achei tão sensacional que comprei uma garrafa para levar para BH – comprei no A Pioneira, junto com alguns queijos e vinho, mas tem vários locais semelhantes na cidade que também vendem esses produtos.

Um dia que estávamos com preguiça de ir em restaurante à noite, compramos pastéis fritos na Casa do Pastel e levamos para comer na pousada enquanto assistíamos a um filme! O pastel de lá é uma delícia, mas é gigante, não se deixem enganar. Achei que ia ficar um ano sem querer ver pastel na frente, mas no dia seguinte já estava pronta para outro! :P

Outro local que gostamos muito da qualidade da comida foi o Rancho da Picanha. O preço não é lá nenhuma maravilha, mas é pagável e a comida compensa tudo! Realmente muito boa! Pelo que vimos no cardápio, lá também serve o fondue no óleo, mas não experimentamos esse. A Cantina Roma foi boa, mas nada muito especial e o Paulo das Trutas não merecereu nenhum comentário extra. Não foi ruim, mas eu não voltaria. O último restaurante que merece destaque é o Pucci. Olhando de fora, nós pensamos que seria muito caro e que não iríamos arriscar. Mas um dia resolvemos entrar e ver os preços e descobrimos que era similar ao dos outros restaurantes. Resolvemos ficar e foi uma ótima decisão! O atendimento foi muito bom, a comida excelente e tinha o suco de uva verde que eu amei! Recomendo bastante!

Um local que tinha propaganda a cada metro da estrada que leva a Monte Verde era a Casa da Pizza, mas acabou que não deu tempo de irmos lá! Se alguém foi me conte, nos comentários, se vale a pena!

No próximo post irei contar o que fizemos para tentar perder um mínimo dos quilos que ganhamos em toda essa comilança!

Até o próximo post! =)

*Viagem feita em agosto de 2013

9 comentários:

  1. Respostas
    1. Ei Carol! Semana que vem tem a segunda parte de Monte Verde! Aguarde! ;)

      Excluir
  2. eu adorei o post, adorei o quarto, adorei o gato, adorei tudo! Na verdade dá vontade de ir, pena que é bem longe mesmo, mas vale a pena. Queria saber como funciona um aquecedor de colchão! HAHAHAHA... mas que delícia de chalé né? Adorei a ideia do filme tb, deve ser mto engraçado ter que se preparar e tal, é meio cinema, é mtooo legal essa ideia. Fico pensando que o povo da recepção pensa: Aaaah, eles vão ver o filme tal, será que deveriamos falar que é ruim ou que é bom? AHAHAHAHA... bem legal! gostei
    Eu nao iria até a casa da Pizza HAHAHAHA... ce sabe ne?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O aquecedor de colchão é um aparelhinho tipo um controle remoto. Mas esquenta a cama toda! É uma beleza! Eu achei q valeu a pena a distância e amei a pousada!
      A Casa da Pizza me desanimou pq preferi conhecer as coisas diferentes e comidas que comemos todo dia. Pizza eu mesma faço! hehehehehe

      Excluir
    2. Pior, pizza cê faz e a sua eu como.

      Excluir
    3. Claro, ela é sensacional! :P

      Excluir
  3. Olá! Que bom rever estas fotos. Que bom que tudo tem sido uma continuação(como diz a nossa querida Grace) dessa bondade. Ansiosa para ver as novidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As novidades começam semana que vem! Essa semana é das antigas ainda! hehehehe

      Excluir